Dinâmica da Infeção da Dengue em Lactentes

Thiago Mariotto de Oliveira, Felipe de Almeida Camargo, Diego Samuel Rodrigues, Fernando Luiz Pio dos Santos, Claudia Pio Ferreira, Paulo Fernando de Arruda Mancera

Resumo


A dengue é a doença viral de caráter febril que mais se espalha pelo mundo. Atualmente o vı́rus da dengue (DENV) afeta mais da metade da população humana em diversas faixas etárias, sendo um problema crescente de saúde pública e pediátrica [1, 2]. A dengue é causada por quatro sorotipos distintos DENV-1, DENV-2, DENV-3, DENV-4, sendo todos capazes de causar a doença. Esses sorotipos determinam formas clı́nicas variadas, como a dengue clássica (DC), ou nas formas graves da doença, a febre hemorrágica da dengue (FHD) e a sı́ndrome do choque da dengue (SCD). A infecção primária por um sorotipo do vı́rus da dengue gera imunidade protetora a longo prazo contra o mesmo sorotipo e, raramente, manifesta-se fatalmente em crianças e adultos. No entanto, em 1970 foi relatado o primeiro caso de dengue severa em lactentes [2], que se deve ao fato, da mãe imune a um sorotipo da dengue transferir anticorpos para o feto [1]. Em termos imunológicos, todas as quatro subclasses de imunoglobulinas (IgG) especı́ficas de DENV cruzam os tecidos placentários, sendo que a dengue grave em lactantes está relacionada com a IgG1 e IgG4, embora para IgG2 e IgG3 não estar claro o papel na proteção contra as doenças e na patogênese da dengue grave [1, 3].[...]


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SBMAC - Sociedade de Matemática Aplicada e Computacional
Edifício Medical Center - Rua Maestro João Seppe, nº. 900, 16º. andar - Sala 163 | São Carlos/SP - CEP: 13561-120
 


Normas para publicação | Contato