Comparação entre um modelo epidemiológico clássico e um com ordem fracionária para modelar a propagação de memes

Michele Martins Lopes, José Paulo Carvalho dos Santos, Nelson H. T. Lemes

Resumo


Hoje em dia, as informações publicadas na internet e nas redes sociais se espalham de forma muito rápida e apresentam uma propagação que é fácil de serem obtidas com ferramentas como Google Trends por exemplo. O conhecimento dessa dinâmica nos permite conhecer o interesse dos internautas, como também, definir formas de influencia-lós. Alguns estudos, como feitos em [1–3], têm associado a propagação de memes com a modelagem usada em problemas oriundos da epidemiologia, em geral, o modelo do tipo SIR. [...]


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SBMAC - Sociedade de Matemática Aplicada e Computacional
Edifício Medical Center - Rua Maestro João Seppe, nº. 900, 16º. andar - Sala 163 | São Carlos/SP - CEP: 13561-120
 


Normas para publicação | Contato