Analise da Taxa de Infestação Vetorial do Aedes

Bruna Azevedo Guimarães Santos, Mateus do Nascimento, Carlos Alexandre Silva, Lillia dos Santos Barsante Silva, José Luis Acebal Fernandes

Resumo


Neste trabalho realizamos um estudo atravs da matriz de proxima geraçãao associada a um modelo compartimental com influência da temperatura para determinarmos a taxa de infestação vetorial do Aedes. Avaliamos o valor da taxa de infestação em três capitais brasileiras, Belém, Belo Horizonte e Curitiba. O resultado obtido sugere que a temperatura seja um preditor positivo e significativo para a abundância de fêmeas do Aedes. O vetor encontrou condições ideais para manter-se ao longo de todo horizonte de estudo nas três capitais, com exceção do mês de junho em Curitiba. A fim de reduzir o nível de infestação do mosquito nas localidades, faz-se necessaria a realização de intervenções de controle e monitoramento no ciclo de vida do mosquito que reduzem a oviposição de ovos viáveis a se tornarem mosquito fêmea e aumentem a mortalidade dos vetores.


Palavras-chave


Modelagem Matemática, Taxa de Infestação Vetorial, Aedes, Temperatura

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5540/03.2018.006.02.0429

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SBMAC - Sociedade de Matemática Aplicada e Computacional
Edifício Medical Center - Rua Maestro João Seppe, nº. 900, 16º. andar - Sala 163 | São Carlos/SP - CEP: 13561-120
 


Normas para publicação | Contato