Modelagem Matemática da Infecção Primária do Vírus Dengue em Lactente

Felipe de Almeida Camargo, Thiago Mariotto de Oliveira, Diego Samuel Rodrigues, Cláudia Pio Ferreira, Paulo Fernando de Arruda Mancera, Fernando Luiz Pio dos Santos

Resumo


O vírus da dengue (DENV) possui quatro sorotipos distintos (DENV 1-4), podendo qualquer um desses ocasionar severidades distintas, como a dengue febril (DF), na forma clássica e a dengue hemorrágica (DH), o caso mais severo. Numa primeira infecção por um sorotipo o indivíduo adquire anticorpos especı́ficos para esse sorotipo e na segunda infecção heteróloga pode-se desenvolver a DH. Em particular, a DH pode ocorrer no lactente na infecção primária por qualquer um dos sorotipos, devido a transferência vertical de anticorpos específicos vindo de sua mãe imune ao DENV [1]. Estes anticorpos específicos desempenham um papel importante na vida do lactente, conferindo proteção durante os primeiros meses de vida, mas em seguida, à medida que seus níveis séricos diminuem, podem aumentar a chance de infecção através da resposta dependente de anticorpos (em inglês, Antibody Dependent Enhancement-ADE), causando a DH [3]. [...]


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SBMAC - Sociedade de Matemática Aplicada e Computacional
Edifício Medical Center - Rua Maestro João Seppe, nº. 900, 16º. andar - Sala 163 | São Carlos/SP - CEP: 13561-120
 


Normas para publicação | Contato