Um Modelo para a Transmissão Vertical da Hanseníase

Douglas Souza Albuquerque, Nathalia Kathleen Santana Reyes, Thaı́s Madruga de Oliveira Mendonça, Claudia Mazza Dias, Erito Marques de Souza Filho, Josiane Cordeiro

Resumo


A Hanseníase é uma doença infectocontagiosa causada pelo Mycobacterium Leprae, acometendo principalmente os nervos periféricos. A doença pode afetar praticamente todos os órgãos e sistemas em que existam macrófagos, exceto o sistema nervoso central [1]. Ela faz parte do grupo conhecido como doenças negligenciadas, comuns nos grandes bolsões de pobreza, onde a falta de recursos médicos, saneamento básico, entre outros fatores, contribuem fortemente para a propagação de doenças infectocontagiosas. Estudos indicam que a Hanseníase não é comum em crianças com idade inferior ou igual a quatro anos mesmo quando há contato doméstico com um caso ativo e infeccioso [2], e é por esta razão que geralmente considera-se que a doença possui um período de incubação de cerca de quatro anos [6]. A transmissão placentária pode ser incomum, no entanto, quando ocorre o diagnóstico de Hanseníase em crianças de três anos ou menos, tem-se a indicação da exposição ou infecção no útero. Este mecanismo é conhecido como transmissão vertical (ou perinatal). Este trabalho propoẽ a modelagem da transmissão vertical da Hanseníase. [...]

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SBMAC - Sociedade de Matemática Aplicada e Computacional
Edifício Medical Center - Rua Maestro João Seppe, nº. 900, 16º. andar - Sala 163 | São Carlos/SP - CEP: 13561-120
 


Normas para publicação | Contato