A Proporção entre Fêmeas e Machos numa População com Reprodução Sexuada é um Equilíbrio de Nash

Jeremias Dourado, Moiseis S. Cecconello

Resumo


O Princípio de Fisher [2] diz que em uma população sexuada, a seleção natural de Darwin [1] faz a proporção entre macho e fêmea convergir a 1:1. Suponha que o custo da produção de filhos e filhas é o mesmo, e a proporção de nascimento dos machos seja menor que a de fêmeas, logo o sexo com menor frequência terá melhor perspectiva de acasalamento do que o sexo com maior frequência. Portanto, os machos terão em média uma contribuição maior na geração seguinte do que as fêmeas. Então, os pais geneticamente dispostos a produzir machos tendem a ter mais netos do que os números médios de netos da população. Assim, os genes para as tendências de produção de machos se espalham e os nascimentos de indivíduos do sexo masculino se tornam mais comuns. À medida que a proporção entre macho e fêmea se aproxima de 1:1, a vantagem associada com a produção de machos diminui. O mesmo raciocínio vale para as fêmeas. Portanto, a proporção 1:1 é a relação de equilíbrio [3]. [...]

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SBMAC - Sociedade de Matemática Aplicada e Computacional
Edifício Medical Center - Rua Maestro João Seppe, nº. 900, 16º. andar - Sala 163 | São Carlos/SP - CEP: 13561-120
 


Normas para publicação | Contato