Taxa de disparos em uma rede neural modelada por autômato celular

Rafael Ribaski Borges, Kelly Cristiane Iarosz, Antonio Marcos Batista, Ricardo Luiz Viana, Sergio Roberto Lopes, Iberê Luiz Caldas

Resumo


Estudamos a taxa de disparos em um modelo de autômato celular para uma rede neural com sinapses elétricas e químicas. Foi proposto um modelo em que as conexões locais na rede representam as sinapses elétricas e, as não locais simulam as sinapses químicas. As conexões não locais ou atalhos foram inseridos de acordo com o modelo de rede complexa mundo pequeno com uma probabilidade de conexão especificada, também sendo possível a adição de um tempo de atraso nas simulações. O tempo de atraso representa o intervalo de tempo necessário para atualizar a variável de estado de um neurônio afetado. O mecanismo com sinapses químicas fornece um comportamento autossustentável de disparos neuronais, que pode ser periódico ou não, dependendo da inserção do tempo de atraso. Considerando somente as sinapses elétricas, a dinâmica de disparos decai rapidamente a zero.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5540/03.2013.001.01.0054

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SBMAC - Sociedade de Matemática Aplicada e Computacional
Edifício Medical Center - Rua Maestro João Seppe, nº. 900, 16º. andar - Sala 163 | São Carlos/SP - CEP: 13561-120
 


Normas para publicação | Contato