Correlação cruzada em séries temporais de casos de dengue - em busca do atraso que maximiza a correlação

Cátia S. N. Sepetauskas, Lívia R. Tomás, Davi Sanches, Luciana R. Londe, Leonardo B. L. Santos

Resumo


Medidas de correlação entre séries temporais tem sido aplicadas em diversos temas de pesquisa, dentre eles epidemiologia matemática. A correlação cruzada permite identificar o atraso que maximiza a correlação entre séries temporais, por exemplo, de casos de dengue em diferentes regiões de uma cidade. A distribuição desses atrasos é ainda uma questão em aberto, especialmente na escala intra-urbana, assim como sua relação com questões ambientais e sociais. Neste trabalho, confrontamos tais atrasos com dados de mobilidade urbana para a cidade de São José dos Campos/SP. Os resultados mostram que a média para as correlações decresce frente à distância geográfica e cresce com a mobilidade de pessoas entre as regiões, e que o atraso nulo (correlação convencional) é o mais frequente entre os que maximizam a correlação.


Palavras-chave


Epidemiologia Matemática; Correlação cruzada; Mobilidade; Dengue

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SBMAC - Sociedade de Matemática Aplicada e Computacional
Edifício Medical Center - Rua Maestro João Seppe, nº. 900, 16º. andar - Sala 163 | São Carlos/SP - CEP: 13561-120
 


Normas para publicação | Contato