Aplicação do Teste Qui-Quadrado sobre a associação entre proficiência em matemática e fatores socioeconômicos: uma abordagem com dados do SARESP

Camila F. Bassetto

Resumo


O presente estudo tem por objetivo apresentar uma aplicação do teste Qui-Quadrado  para comprovar a existência de associação entre a proficiência em matemática do aluno com fatores  socioeconômicos, tais como escolaridade dos pais e renda familiar. Para tanto, foram consideradas  as notas dos alunos matriculados na 3^ série do Ensino Médio da rede estadual de educação, obtidas  em matemática no Sistema de Avaliação do Rendimento Escolar do Estado de São Paulo (SARESP)  de 2019. Os resultados empiricamente obtidos a partir do teste Qui-Quadrado mostram que, ao  nível de significância de 1%, a proficiência em matemática está associada às variáveis escolaridade  materna e renda familiar.  


Palavras-chave


Teste Qui-Quadrado; Proficiência em Matemática; Escolaridade da Mãe; Renda Familiar; SARESP

Texto completo:

PDF

Referências


Alves, M. T. G. e Soares, J. F. O efeito das escolas no aprendizado dos alunos: um estudo com dados longitudinais no Ensino Fundamental. Educação e Pesquisa, 34(3):527-544, 2008. DOI: 10.1590/S1517-97022008000300008.

Barros, R. P. de; Mendonça, R. O impacto de gestão escolar sobre o desempenho educacional. Washington: BID, 1997.

Barros, R. P. de; Mendonça, R.; Santos, D. D. e Quintaes, G. Determinantes do desempe¬nho educacional no Brasil, Texto para Discussão NQ 834, Instituo de Pesquisa Econômica e Aplicada (IPEA), 2001.

Brasil. Secretaria da Educação do Estado de São Paulo Fundação para o Desenvolvimento da Educação - FRD. Matrizes de Referência para o Avaliação: Documento Básico - Ensino Fundamental e Médio, São Paulo, Secretaria da Educação do Estado de São Paulo, 2009.

BRASIL. Secretaria da Educação do Estado de São Paulo Fundação para o Desenvolvimento da Educação - FRD. Relatório pedagógico SARESP 2013 - Matemática, São Paulo, Secretaria da Educação do Estado de São Paulo, 2013.

Callegari-Jacques, S. M. Bioestatística: princípios e aplicações. Artmed, 2007.

Ferrão, M. E.; Beltrão, K. I.; Fernandes, C.; Santos, D.; Suárez, M. e Andrade, A. O SAEB - Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica: objetivos, características e contribuições na investigação da escola eficaz, Revista Brasileira de Estudos de População, 18(1/2): 111-130, 2001. DOI: 10.1590/S1413-24782001000200010.

Franco, A. M. P. e Menezes-Filho, N. Uma análise de rankings de escolas brasileiras com dados do SAEB. Estudos Econômicos, 42(2):263-283, 2012. DOI: 10.1590/S0101- 41612012000200002.

Jesus, G. R. e Laros, J. A. Eficácia escolar: Regressão Multinível com Dados de Avaliação em Larga Escala. Avaliação Psicológica, 3(2):93-106, 2004. ISSN-e: 2175-3431.

Riani, J. de L. R. e Rios-Neto, E. L. G. Background familiar versus perfil escolar do município: qual possui maior impacto no resultado educacional dos alunos brasileiros? Revista Brasileira de Estudos de População, 25(2):251-269, 2008. DOI: 10.1590/S0102-30982008000200004.

Rios-Neto, E. L. G.; César, C. C. e Riani, J. de L. R. Estratificação educacional e progressão escolar por série no Brasil. Pesquisa e Planejamento Econômico, 32(3):395-415, 2002. ISSN: 2237-2091.

Soares, T. M. e Mendonça, M. C. M. Construção de um modelo de regressão hierárquico para os dados do Simave-2000. Pesquisa Operacional, Sociedade Brasileira de Pesquisa Operacional, 23(3):421-441, 2003. DOI: 10.1590/S0101-74382003000300003 .

Vieira, S. Introdução à Bioestatística. Campus-1991, 2011.




DOI: https://doi.org/10.5540/03.2021.008.01.0372

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SBMAC - Sociedade de Matemática Aplicada e Computacional
Edifício Medical Center - Rua Maestro João Seppe, nº. 900, 16º. andar - Sala 163 | São Carlos/SP - CEP: 13561-120
 


Normas para publicação | Contato