Visibilidade das mulheres na comunidade brasileira de pesquisa em matemática: formação, pesquisa e prestígio

Gabriela Marino Silva, Maria Conceição da Costa

Resumo


Embora seja relevante que as mulheres venham aumentando sua presença na pesquisa no Brasil, não se pode ignorar que as trajetórias de homens e mulheres sejam diferenciadas. [...]

Texto completo:

PDF

Referências


B. Castro e M. M. Chaguri. “Gênero, tempos de trabalho e pandemia: por uma política científica feminista”. pt. Em: Linha Mestra 41a (set. de 2020), pp. 23–31. issn: 1980-9026. doi: 10.34112/1980-9026a2020n41ap23-31.

B. S. Lima, M. L. S. Braga e I. Tavares. “Participação das mulheres nas ciências e tecnologias: entre espaços ocupados e lacunas”. pt. Em: Gênero 16.1 (2015), p. 11 –31.

M. M. Lopes e M. C. da Costa. “Problematizando ausências: mulheres, gênero e indicadores na História das Ciências”. Em: Gênero nas Fronteiras do Sul. Ed. por M. L. Quartim de Moraes. 2005. isbn: 85-88035-02-3.

H. P. de Melo e M. C. P. Casemiro. “A Ciência no Feminino: uma análise da Academia Nacional de Medicina e da Academia Brasileira de Ciência”. pt. Em: Revista Rio de Janeiro 11 (2003), p. 24.

N. M. Osada e M. C. da Costa. “A construção social da "nova"biologia: relações de gênero nos laboratórios do Projeto Genoma da FAPESP”. Em: Cadernos de Gênero e Tecnologia 3.10 (2007), pp. 21–34. issn: 2674-5704.

J. C. Pereira. “Ser cientista: tensões entre gênero e ciência”. pt. Tese (Doutorado em Educação). Pelotas, SC: Universidade Federal de Pelotas, 2011.

V. M. dos Santos. “Uma "perspectiva parcial"sobre ser mulher, cientista e nordestina no Brasil”. pt. Em: Revista Estudos Feministas 24.3 (dez. de 2016), pp. 801–824. issn: 0104- 026X. doi: 10.1590/1806-9584-2016v24n3p801.

A. S. Tavares. “Do plural ao singular: um estudo sobre as condições de gênero, carreira científica e desenvolvimento na região Norte”. pt. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Regional). Palmas, TO: Universidade Federal do Tocantins, 2014.

M. F. Cavalari. “A matemática é feminina? Um estudo histórico da presença da mulher em institutos de pesquisa em matemática do estado de São Paulo”. pt. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática). Rio Claro: Universidade Estadual Paulista, 2007.

L. C. Menezes. “Gênero, ensino e pesquisa em matemática: um estudo de caso”. pt. Tese (Doutorado em Estudos Interdisciplinares sobre Mulheres, Gênero e Feminismo). Salvador, Bahia: Universidade Federal da Bahia, 2016.

M. C. da Costa e R. B. Feltrin. “Desafios da Interseccionalidade em Gênero, Ciência e Tecnologia”. pt. Em: Cadernos Pagu 47 (2016). issn: 0104-8333.

B. S. Lima e M. C. da Costa. “Gênero, ciências e tecnologias: caminhos percorridos e novos desafios”. pt. Em: Cadernos Pagu 48 (2016). issn: 0104-8333.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SBMAC - Sociedade de Matemática Aplicada e Computacional
Edifício Medical Center - Rua Maestro João Seppe, nº. 900, 16º. andar - Sala 163 | São Carlos/SP - CEP: 13561-120
 


Normas para publicação | Contato